Somente no 11º mês de 2017 , foram aproximadamente 3 mil ocorrências.

 
Em Ceilândia, o número de roubos a pedestre chegou a 4.957, entre janeiro e setembro deste ano. Esse é o tipo de crime com a maior quantidade de ocorrências na região administrativa.
 

Crimes semelhantes em Samambaia 

 
Pelo menos oito registros de roubos em paradas de ônibus em Samambaia foram feitos na manhã desta sexta-feira (15/12). Os boletins de ocorrência foram gerados na 26ª e na 32ª DP, ambas em Samambaia. Os crimes aconteceram nas paradas da QR 318 , QR 425, QR 506, QR 510, QN 312 e QN 327. Como mais de uma pessoa pode ser enquadrada em uma mesma ocorrência e nem todas as vítimas fazem o registro, o número de pessoas assaltadas na região é superior a oito. 
 
As vítimas tiveram celulares, dinheiro e carteiras levados durante as ações. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) não confirmou que todos os crimes foram cometidos pela mesma pessoa ou grupo, porém a corporação disse que dois menores em um carro fizeram vários assaltos em diversas paradas da cidade. A PMDF foi acionada, mas os suspeitos ainda não foram localizados

 

Veja a programação 

 

 

    Matrículas Abertas 

 

 

 Rodovias do Medo e da impunidade  

 

Falta de segurança atormenta a vida dos brasilienses e metropolitanos nos coletivos

As viagens cotidianas pelas estradas que cortam o Distrito Federal são marcadas pelo medo. A falta de fiscalização em alguns trechos facilita a ação de assaltantes, com tempo para fazer reféns.

Nestas abordagens criminosas se multiplica o pânico entre passageiros e motoristas com disparos, ameaças de morte e arrastões. Levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) mostra que as BRs-060, 070 e 040 aparecem entre as mais visadas pelos bandidos. A primeira registrou a maior parte dos assaltos a ônibus  em 2016 e de janeiro a agosto deste ano.

Somente neste ano, até novembro foram registrados 113 desses roubos nas estradas que cortam o DF e  Goiás — a média é de 10 casos por mês. Do total, 61 ocorreram na capital federal e 52, em Goiás. Em todo o ano passado, houve 101 casos: 58 nos limites brasilienses e 43 em pistas goianas.

 

Assalto  a pedestres também são recorrentes em Ceilândia  

Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF), entre janeiro e novembro, houve mais de 34 mil casos de roubo a pedestre em todo o DF, o que representa uma queda de 3,1% em comparação ao mesmo período do ano passado.