Hoje depois de 15 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional do Gama, e lutando pela sobrevivência em estado gravíssimo, o homem sofreu uma parada cardíaca e mesmo depois de várias tentativas os médicos não conseguiram reanima-lo. GG deixa esposa e dois filhos.  

Com o objetivo de descrever o perfil epidemiológico e clínico da hantavirose e analisar fatores associados à letalidade no estado de  Goiás, 

A Scielo - Epidemiologia e Serviços de Saúde conduziu um estudo transversal com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), referentes ao período de 2007 a 2013, no estado.

Vejam os resultados 

foram notificados 1.171 casos suspeitos de hantavirose em Goiás e destes  73 (6,2%) confirmados. Entre os confirmados, observou-se maior frequência entre homens, febre como sintoma mais frequente  e elevada proporção de hospitalizações. A taxa de letalidade foi de 57,5%.

Na maioria dos casos foram fatores associados ao óbito: insuficiência respiratória aguda.

Em respeito à família enlutada tomamos o cuidado de não identifica-lo e também de não informar onde será o sepultamento  

 

Nossas Condolências !!

Utilize aplicativos 
 
Winamp, iTunes   Windows Media Player   Real PlayerReal Player    QuickTime
 
 
 
  

MídiasSociais

 

 

Veja a programação 

 

 

 

    Matrículas Abertas 

 

 

.

Saúde Pública Valparaíso – publicado em 23 de agosto de 2017

       Morador de Valparaiso-Go, morre nesta quarta feira (23), contaminado por hantavírus.   

Um homem de 33 anos morreu na tarde desta quarta-feira (23), na UTI do hospital Regional do Gama-DF, contaminado pela hantavirose. Esses vírus tem como hospedeiros roedores silvestres que eliminam o vírus pela urina, saliva e fezes. Aparentemente o ser humano é a única espécie a adoecer com este vírus, sendo infectado principalmente por meio da inalação de aerossóis formados a partir de secreções e excretas dos roedores.

A secretaria de Saúde do DF, por meio de uma intensa e minuciosa investigação busca junto com seus familiares as localidades onde  a vitima esteve, na semana anterior aos sintomas , com a finalidade de identificar onde (GG), provavelmente tenha contraído a doença.

A Hantavirose registra  em maior número  contaminação entre os meses de março e agosto, durante o período de seca. Isso acontece pois, com o fim das chuvas, os alimentos ficam escassos e os roedores saem para buscar alimentos perto dos habitats humanos. Além disso, a falta de chuva favorece a dispersão de aerossóis contaminados.

O homem morava com a família em um condomínio de classe média, próximo ao centro da cidade de Valparaíso (GO), e quando apresentou os primeiros sintomas da hantavirose buscou socorro médico no CAIS. Na unidade de saúde do município ele foi diagnosticado estar acometido de dengue, e voltou pra casa.

Depois disso e segundo familiares, os sintomas da doença evoluíram rapidamente e o homem retornou ao Cais e por vários pronto-socorro da região até conseguir ser internado, já em estado grave e com a paralisação dos pulmões e rins no Hospital do Gama.

O resultado do último exame realizado em GG na sexta feira dia 18 de agosto e apresentado pela equipe médica do HRG, que estava prestando atendimento, nos dão conta de que o homem estava infectado pela hantavirose.