— Milhares de pessoas que hoje ocupam toda essa região são totalmente desassistidas por Brasília, que tem a fundo perdido mais de R$12 bilhões para tratar da saúde, da educação e da segurança pública.

No entanto, tudo isso é negado ao cidadão que mora no estado de Goiás, mas que presta serviço na capital — disse.

Unidos pelo fato de estarem na área de influência do Distrito Federal, os municípios trabalham com interesses comuns e recebem recursos federais para elaboração e realização de projetos.

Os municípios que integram a Ride-DF, têm a possibilidade de firmarem convênios em áreas como transporte e infraestrutura.

Segundo o professor da UnB, Aldo Paviani,  em entrevista à CBN. "Não há um trabalho efetivo que busca desenvolvimento para região, são mais de trezentos mil desempregados, segundo os dados do IBGE, e a mobilidade de quase 3 milhões de habitantes que residem no setor, já apresenta aspectos negativos, há pelo menos uma década". 

Aldo enfatizou, ainda que, o fato relevante e que deve ser tratado como prioridade, trata-se do atendimento às demandas já existentes. "Ampliar o número de municípios" será uma forma de acrescentar mais problemas.

 

Veja a programação 

 

 

       Matrículas Abertas 

 

 

Região Metropolitana – publicado em 2 de maio de 2018

 

Inclusão de 11 municípios na RIDE pode ser votada nesta semana

A inclusão de 13 novos municípios na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (Ride-DF) está na pauta do Plenário. Pelo texto do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 102/2015 – Complementar, passam a fazer parte dessa região 11 municípios goianos: Alto Paraíso, Alvorada do Norte, Barro Alto, Cavalcante, Flores de Goiás, Goianésia, Niquelândia, São Gabriel, São João d’Aliança, Simolândia e Vila Propício, além dos municípios mineiros de Arinos e Cabeceira Grande.

Criada pela Lei Complementar 94/1998, a região é composta por 22 municípios. O projeto visa apenas ampliar a área de abrangência da Ride, com base no argumento de que existe um conjunto de municípios limítrofes a essa região que apresentam uma forte ligação socioeconômica com o Distrito Federal.

Para o relator da matéria, senador Hélio José (Pros-DF), a ampliação da Ride permitirá desenvolver ações governamentais e viabilizar soluções para os diversos problemas que necessitam da atuação conjunta, buscando promover uma redução das diferenças socioeconômicas em toda a região atendida.

Na sessão da última terça-feira (24), os senadores Cristovam Buarque (PPS-DF) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) pediram a inclusão da matéria na ordem do dia.

Caiado ressaltou a situação da população de Goiás que mora no Entorno de Brasília e trabalha no Distrito Federal, mas sofre com a falta de atenção e de recursos.