“As pessoas trabalhadoras não podem viver no mundo mais, por conta de uma violência desta”, desabafou Emanuel dos Santos, marido de Liliane dos Santos, de 31 anos, que morreu na troca de tiros entre os assaltantes e um policial que estaria no veículo.

Este é mais um, dos inúmeros episódios de violência registrado na região metropolitana, onde assaltos assassinatos e extermínios tornaram fatos comuns diante da frequente realidade

Enquanto isso os deputados estaduais e federais e que deveriam “representar” a região metropolitana, zombam dos eleitores com hipocrisias de boa gestão como se já fosse sinônimo de normalidade conviver com os péssimos serviços oferecidos pelo estado. Tudo em detrimento de salvaguardar a própria pele.

O IML de Luziânia é o maior exemplo do descaso e da falta de compromisso do estado e dos que se auto intitulam representantes.

Os sempre ausentes deputados da região metropolitana lembram de seus representados somente na hora de buscar o sagrado voto, disputam entre si nas redes sociais a fama de bom-feitores e de conhecedores profundos dos problemas locais, mas no entanto não buscam soluções palpáveis para soluciona-los.

Talvez seja o momento de troca-los em 2018!! 

Utilize aplicativos 
 
Winamp, iTunes   Windows Media Player   Real PlayerReal Player    QuickTime
 
 
 
  

MídiasSociais

 

 

Veja a programação 

 

 

 

    Matrículas Abertas 

 

 

.

Violência Goiás – Publicado em 10 de outubro de 2017

 

DESCASO: Assalto em coletivo faz mais uma vítima trabalhadora em Goiás

 

Já não é mais novidades para o povo sul-metropolitano que o Estado de Goiás demonstra ineficácia fracasso e ausência de gestão em segurança pública, o resultado só não é pior porque as instituições que zelam pela segurança buscam de toda maneira controlar o avanço da criminalidade, porém sem investimentos, salários e incentivos.

As Polícias Civil e Militar não conseguem enfrentar os bandidos, que estão cada vez mais ousados e não respeitam mais nada.

A contrapartida do governo é promover encontros, assinar documentos e produzir falácias para ludibriar o povo com a sensação de que o poder público estadual se preocupa e busca melhorias na qualidade dos serviços. No entanto a consequência de péssimas gestões na área de segurança pública, oferecem a população uma escalada desenfreada e alarmante, pois duas cidades de nossa região figuram entre as dez mais violentas do Brasil. 

Nesta segunda-feira (10), em Valparaíso de Goiás, uma mulher que voltava com o marido para casa após o trabalho morreu após uma tentativa de assalto em um ônibus da cidade.