O veículo com 11 anos de vida, contraria o Art. 4º – Portaria DETRAN/GO nº 23/2012 -  

Curioso é que mesmo diante destas irregularidades o ônibus escolar, apreendido ostenta selos de vistorias do Detran e da Prefeitura inclusive da gestão atual, que sequer evidencia o ano de validade.

A porta dianteira, fechada com correntes e cadeado, indica visivelmente a precariedade, que só não foi observada por agentes de fiscalização.

Vários são os contratos do referido veículo com a administração, em nome de Luciano Milton Soares Faria e provenientes do FMAS- Fundo Municipal de Assistência Social.

Conforme pode-se observar nos Links abaixo:

500612/2017-   R$ 8.667,00, 

500572/2017 -  R$ 26.001,00,

100.284/2017 - R$ 94.075,80, e 

100.088/2017 - R$ 14.720,82

Pábio Mossoró e equipe, que, rotineiramente, publicam futilidades em redes sociais, como encontros e “aniversário de autoridades”, que não diz respeito aos interesses dos munícipes, sequer mencionou a ocorrência, ou deu uma resposta a sociedade que necessita destes serviços.

Em destaque o desrespeito ou a inércia da assessoria de comunicação da administração comandada pelo Secretário de Governo Plácido Cunha e a independência da informação na publicação do Movimento Conjuração, representado por Dr. José Zito:

Por final, temos que ressaltar que o serviço de Transporte Escolar, continua com práticas suspeitas, e que nos remetem a possibilidade de atos ímprobos, conforme irregularidades já detectadas e acompanhadas pelo TCM e MPGO.

Nas quais também se inclui Luciano Milton Soares Faria.

MídiasSociais

 

Veja a programação 

 

 

    Matrículas Abertas 

 

 

 



Negligência  - Valparaiso de Goiás – 06 de novembro de 2017

 

Autoridades municipais abafam acidente com vitima no transporte escolar de Valparaíso- Go

 

Um fato que tomou conta das páginas das redes sociais na última semana, tem intrigado a população de Valparaiso.

Trata se de um gravíssimo acidente ocorrido no transporte escolar e que vitimou aluno o deixando em estado grave e com grande possibilidade de sequelas.  

O poder publico que tem a obrigatoriedade de zelar pelo patrimônio e seus munícipes, em detrimento da ganancia de alguém, negligenciou a fiscalização. 

O acidente ocorreu no dia (31-OUT), por volta de meio dia e meio, na BR-040, quando o veículo contratado pela Prefeitura Municipal de Valparaíso-GO, com capacidade para 35 passageiros, transportava irregularmente, cerca de 60 alunos.

A situação se agravou considerando a ausência de um monitor que pudesse dar orientações sobre segurança e o estado precário do veículo.

Ocorre que em consequência desta corriqueira superlotação, informada pelos próprios usuários, o aluno próximo da porta dianteira, que se abriu, teria caído, durante manobra, após a passarela, para retornar no sentido Luziânia-GO. A vítima esta hospitalizada na Unidade de terapia Intensiva do hospital de Santa Maria -DF e o motorista foi preso em flagrante.

Dentre as mais variadas irregularidades, de imediato fora observado pela PRF, a inaptidão do veículo, por tempo de vida, inadimplência de IPVA e inautenticidade de documentação. Para quem mora no município é comum observar estes “ferro velhos sobre rodas”, circular pela cidade prestando este tipo de serviço à população estudantil.

Os vereadores de oposição Elvis Santos, Professor Silvano, Nerivaldo Agiliza, e Paulo Galego apresentarão em conjunto, na próxima sessão, um requerimento solicitando abertura de comissão para avaliar os contratos e o acidente.