E o governo com o Programa Avança Goiás’ promove um escárnio com mentiras e inúmeras “promessas” de obras pelo estado. Veja Link 

Se fizermos uma relação das obras paradas e inacabadas, encheríamos as páginas de um livro robusto e recheado de promessas eleitoreiras.

A politica demagógica utilizada neste período pré-eleitoreiro nos dão conta de que não sejam entregues a população e Goiás se torne um cemitério de obras abandonadas.

Os deputados que deveriam representar seus eleitores em busca de soluções para acabar com estes problemas, representam a política desastrosa e antagônica do governador Marconi e não saem da inércia.

São eles Leda Borges Deputada Estadual (PSDB), Célio Silveira dep. Federal (PSDB), e o Secretário de Governo Vilmar Rocha (PSD).

#Estesfalsosrepresentantes pare-cem viver outra realidade no estado ou acreditam nas mentiras do Marconi, Mas certamente vão lembrar da população em 2018, quando houver a necessidade do voto, assim como o governador que desesperadamente...

inaugura suas promessas demagógicas estado afora!!

Veja também 

Região Metropolitana tem 28 assaltos por dia 

MídiasSociais

 

Veja a programação 

 

 

    Matrículas Abertas 

 

 

 



Governo de Goiás - Politica do abandono  

 

Ausência e abandono de líderes políticos promovem o caos na região metropolitana .

 Leda Borges Deputada Estadual e  Célio Silveira dep. Federal (PSDB) Leda Borges Deputada Estadual e Célio Silveira dep. Federal (PSDB)

População não suporta mais o abandono das autoridades com a constante sensação de insegurança e pede socorro aos líderes políticos. No entanto o estado e os “representantes da região” negligenciam os resultados e as recentes pesquisas estatísticas publicadas.

A vinda do batalhão da ROTAM que parecia ser uma solução para nossa região metropolitana não passou de uma farsa e um “engodo publicitário” e obvio, uma forma do governo encobrir a absoluta falta de investimentos na área. Aproveitou os mesmos efetivos militares da região para criar o referido batalhão apresentando a sociedade uma falsa sensação de mudanças . 

Os Sindicatos e associações da classe reclamam, que o déficit de agentes atrapalha na repressão à violência. O poder executivo do estado sabe do problema, tem a solução mas não toma atitude para mudar de maneira efetiva, sabe dos custos elevados e não tem interesse em investir.

O resultado do descaso são 3 cidades do estado (segundo pesquisas do IPEA), entre as mais violentas do Brasil. Duas destas aqui da região - Luziânia e Novo Gama. 

Existem inúmeras cidades que sequer contam com delegados nas delegacias, há casos em que funcionam apenas no horário comercial (1°DP Valparaíso). Como se o crime tivesse hora para ocorrer.

O IML de Luziania que atende pelo menos (10) dez cidades, por falta de estrutura, penaliza as famílias enlutadas que devem se dirigir a Formosa (100 km em média), para buscar os corpos de seus parentes.