gallery/edfb7a7ad34652d335840c349cba6511_490x160_-0x-0_498x160
gallery/2
gallery/ultimas noícias

Carlos Bolsonaro revela em post no Twiter guerra e ameaças nos bastidores do poder 

gallery/twiter carlos bolsonaro

Em sua primeira postagem, Carlos Bolsonaro escreveu que "A morte de Jair Bolsonaro não interessa somente aos inimigos declarados, mas também aos que estão muito perto. Principalmente após a sua posse! É fácil mapear uma pessoa transparente e voluntariosa.

 

Sempre fiz minha parte exaustivamente. Pensem e entendam todo o enredo diário!".

 

A citação aos inimigos "próximos" indica que há uma intensa e violenta (embora surda) disputa pelo poder no núcleo do futuro governo, indo desde partidos da base aliada – como os que integram a bancada evangélica, que ainda não foi contemplada por cargos no primeiro escalão - até militares que tentam mais espaço no governo do ex-capitão do Exército. 

Post no Twitter feito pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), de que a morte de seu pai, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), atenderia a um suposto interesse de "pessoas próximas" a ele,  escancarou a disputa interna pelo poder; "A briga no serpentário deve estar feia. Carlos Bolsonaro tuitando que a morte do pai não interessa só aos adversários, 'mas também aos que estão muito perto'. Deve ser horrível governar com pessoas em que não se confia!", escreveu a jornalista Tereza Cruvinel

gallery/bolsonaro-605x353

Segundo Carlos, a morte de Jair Bolsonaro não interessa somente aos inimigos declarados, mas também aos que estão muito proximos do presidente eleito. Não é dificil mapear pessoas transparentes e voluntariosas daqueles que não querem abrir mão do poder.